Campo Mourão,
 
 
25/2/2017
COLÉGIO VICENTINO SANTA CRUZ
INFORMATIVO DO COLÉGIO VICENTINO SANTA CRUZ



PASTORAL ESCOLAR VICENTINA DO COLÉGIO VICENTINO SANTA CRUZ.

Em sintonia com a proposta e missão da Educação Vicentina e a partir de sua confessionalidade, sendo esta um elemento essencial da identidade institucional, a Pastoral Escolar Vicentina é um  setor institucional responsável pelo planejamento, articulação e dinamização da ação evangelizadora junto à comunidade educativa.

No centro desta ação está a proclamação do Reino de Deus, revelado e testemunhado por Jesus de Nazaré, e particularmente assumido em referência às experiências apostólicas dos Fundadores da Educação Vicentina, Vicente de Paulo e Luísa de Marillac.

Uma ação pastoral dinâmica também precisa considerar o elemento estético. Acompanhando os fundamentos teóricos, o projeto Pedagógico Pastoral 2017, “AMOR-AÇÃO” apresenta um conjunto artístico que nos ajuda a explicitar a reflexão, sobretudo na interação com os/as educandos/as.

Destacamos especialmente dois elementos: as bolhas de sabão e as ondas sonoras. Ambos conjugam uma representação que associa movimento e vitalidade, leveza e precisão.

As bolhas de sabão, tão apreciadas nas brincadeiras de criança, nos recordam da dimensão lúdica e celebrativa que envolve a prática educativa.

Educar não é um ato meramente técnico ou pragmático; envolve pessoas, relações, afetividade, espiritualidade, humanização. A bolha em formato de coração onde estão inseridas as duas palavras-chaves do projeto - amor e ação – unidas pela letra inicial comum, traduz essa ideia.

Como nos recordava Irmã Suzane Guillemin, é preciso humanizar a técnica, fazendo dela “o veículo da ternura de Cristo” (GUILLEMIN. op. cit. p. 201).

Ao mesmo tempo, contemplamos neste símbolo o aspecto da fragilidade: uma bolha facilmente se desfaz. Essa percepção nos recorda da igual
fragilidade e da sacralidade da vida, seja do ser humano, como de toda a Criação.

Consideramos aqui uma necessária dimensão ética e social que, para nós, é assumida numa perspectiva de cidadania, mas também de fé: o projeto educativo vicentino tem um compromisso intransferível com a vida, em todas as suas formas. Por isso, o encantamento celebrativo com a existência é acompanhado por um sincero discernimento e enfrentamento de todas as situações que a ferem e ameaçam.

As ondas sonoras nos lembram movimento, comunicação. Uma onda sonora necessita de um meio material para se propagar. Isso remete à historicidade de nossa missão: a educação não é um plano abstrato, de ideias e conceitos que se bastam a si mesmos, mas aterrissa num projeto histórico de pessoa e de sociedade.

As diferentes frequências e modulações de uma onda sonora nos recordam que a vida não é estática e uniforme, mas implica alternâncias, instabilidade, desassossego. Da mesma forma, como representação de um som, elas são portadoras de uma mensagem.

O conteúdo que comunicam compreende a possibilidade de diferentes alturas, intensidades e timbres, que correspondem às características do som. Esses elementos nos levam a refletir sobre o que comunicamos com nossa prática educacional. A “onda sonora vicentina” é, por sua origem e sentido, um som peculiar, agradável e melodioso que carrega uma “boa notícia”.’ (Ir. Raquel de Fátima Colet, FC.)

Desta forma, do simples ao complexo, das reflexões profundas (referentes à historicidade e à contemporaneidade) à brincadeira cotidiana, a Pastoral Escolar Vicentina do Colégio Vicentino Santa Cruz traz para a comunidade educativa – estudantes e pais – a brincadeira da bolha de sabão e as ondas sonoras, numa ação articulada com a sociedade que queremos: evangelizadora, solidária, sensível aos outros e inovadora.




voltar