Campo Mourão,
 
 
8/3/2019
FLORESTA
Floresta: essa cidade
cresce a cada dia



Floresta a 61 quilômetros de Campo Mourão e a 27 de Maringá, tem 6.695 habitantes, pelo IBGE, agora deve estar com mais. Dentre os 399 municípios do Paraná, está na posição 169. A taxa de escolarização de crianças entre 6 e 14 anos é de 99 por cento e conta com 20 por cento de rede de esgoto. Foto: igreja matriz.




Floresta foi fundada pela Companhia Melhoramentos Norte do Paraná, a mesma de Maringá, Cianorte, Londrina e Umuarama.

A cidade começou a ser formar em 1951, quando Fukumatsu Kimura, japones de origem, instalou a primeira serraria.

Muitos pensam que o nome "Floresta" se deve as grandes áreas de mata na época. Na verdade, "Floresta", era o nome das serrarias do Kimura, a primeira delas instalada em 1920 em Batatais no Estado de São Paulo. Foi então, uma homenagem à família Kimura. Foto: Jardim Japonês, perto da igreja matriz.



Chama a atenção a grande quantidade de novos loteamentos e construções. É um contraste com a maioria dos municípios, onde se observa imóveis fechados e praticamente sem obras. Com certeza, é uma cidade que cresce a cada dia.





Uma das mais novas avenidas em Floresta, surgida com o crescimento dos loteamentos e novas residências.





Moradores e comerciantes nos informaram que essas obras, principalmente residências, são de pessoas de Maringá, que escolheram Floresta para morar. Tem ônibus circular entre as duas cidades. Foto: obra do novo templo da Assembleia de Deus (fevereiro de 2019)




No canteiro central de uma avenida, a prefeitura construiu uma quadra de bocha. Tornou-se um dos locais mais frequentados aos finais de semana.

O município tem o prato típico "Leitoa Grelhada Dupla Face", que acontece no começo de junho.

Em novembro, período do aniversário acontece a "Expoesta", no Parque de Exposições.




Acima, vista parcial da praça da Paróquia Nossa Senhora do Rosário. A paróquia pertence a diocese de Maringá.




Interior da igreja de Floresta. Um padre está sepultado no subsolo, embaixo do altar. É uma das poucas igrejas que tem acesso especial de cadeirantes, ao altar.




O padre de Floresta é o haitiano, Onac Axenat. Tem 40 anos (fevereiro de 2019). Há 5 anos, administra a paróquia. Realizou várias melhorias no templo (incluindo acesso de cadeirantes ao altar). Ele fez questão de lembrar que o Bispo de Campo Mourão, D. Bruno, foi ordenado em Floresta.



voltar