Campo Mourão,
 
 
23/7/2019
VITORINO
Vitorino: cidade crescendo e impasse com índios



A cidade de Vitorino está localizada a 395 quilômetros de Campo Mourão. O município faz divisa com Santa Catarina. A população é de 6 mil 818 moradores. O salário médio é de 2,3 mínimos, mas em 32 por cento das famílias a média é de meio salário mínimo por pessoa. Embora em população ocupe a posição 251 entre os 399 municípios paranaenses, Vitorino está em 24º em riqueza. Metade da cidade tem rede de esgoto.


Na agropecuária Vitorino se destaca pela área de soja, feijão, produção de frangos e leite. O setor industrial emprega cerca de 400 pessoas. No comércio o número de funcionários fica em torno dos 700 e na prestação de serviços mais 500. Na área urbana são 2.245 residências (2017) e na área rural outras 605 (2017). A cidade não tem emissora de rádio. A taxa de mortalidade infantil até 5 anos é de 25 por 1.000.




De acordo com informações fornecidas pela prefeitura, o município de Vitorino teve como origem um entreposto que ficava no caminho percorrido pelas tropas de burro, transportando mercadorias entre Barracão e Clevelândia, no período de 1920 a 1925. A construção da chamada Estrada Estratégica estimulou a vinda de catarinenses e gaúchos atraídos pela abundância e fertilidade da terra e pela possibilidade da exploração da madeira existente. Foi distrito de Clevelândia até 1961.


O nome Vitorino, deu-se em homenagem ao cacique de uma tribo de índios Tupi Guarani, que residiam nas imediações da sede do município.


O município de Vitorino vive um conflito indígena. Índios Kaigang foram expulsos de uma reserva e ficaram às margens da BR 158, próximo ao Rio Vitorino


MAIS INFORMAÇÕES: Vitorino conta com revendas dos caminhões Iveco e tratores Case Possui uma grande indústria no ramo de enxovais com o nome "Bella Enxovais". Tem agência do Bradesco. A cidade tem vários loteamentos com construções novas e iniciando (2019).


FOTO: Paróquia Senhor Bom Jesus da Coluna.




voltar