Campo Mourão,
 
 
22/4/2020
BOA VENTURA DE SÃO ROQUE
Boa Ventura de São Roque: um lugar bem antigo!!



Boa Ventura de São Roque, não tem portal de "bem vindos", mas a paisagem do acesso de 10 quilômetros entre a PR-466 (Pitanga/Guarapuava), até a cidade vale por "10 portais". Localizada a 162 quilômetros de Campo Mourão, pertence a região de Guarapuava.




Chama a atenção a quantidade de automóveis encobertos pela poeira. Faz sentido, pois constatamos que várias ruas em torno do centro ainda não são asfaltadas e existe aquela poeira "fofa". Além disso, a maior parte dos habitantes mora na área rural. Quando chove é barro, quando não chove é a camada de poeira. Um morador disse que até bem pouco tempo era pior, pois apenas a via principal tinha asfalto.




Boa Ventura de São Roque tem apenas 1.544 habitantes na área urbana. Os demais 5.010 residem na área rural. A média salarial está entre as 40 melhores do Paraná. Em economia ocupa a posição 115 entre os 399 municípios do Estado. A cidade não tem rede de esgoto.




A quantidade de ruas asfaltadas em Boa Ventura de São Roque não chega a 30 por cento. É uma cidade com poucas árvores. A taxa de escolarização de crianças entre 6 e 14 anos é de 97 por cento.




A área de pastagem é grande. O município tem um plantel 32.261 cabeças de gado. Soja é a principal atividade agrícola em Boa Ventura de São Roque. São 20 mil 350 hectares com a oleaginosa. Na sequência o trigo com 5 mil hectares e feijão com 1.250. Conta com entreposto da Coamo Agroindustrial.




É grande a produção de leite com média de 25 mil litros por ano. A cidade conta com o Laticínios Boa Ventura, onde são fabricados os conhecidos queijos Di Carlo. A empresa iniciou as atividades no ano 2000.




Boa Ventura de São Roque tem cerca de 90 empresas comerciais. Na prefeitura 14 empresas estão cadastradas como indústrias. Não tem agências do Banco do Brasil ou Caixa Econômica Federal, mas conta com uma instituição privada. Não tem emissora de rádio.




O município de Boa Ventura de São Roque foi distrito de Pitanga. A emancipação ocorreu em 1995 e a instalação em 1997. Boa Ventura de São Roque é uma das localidades mais antigas do do Paraná. Em 1.847, o médico e pesquisador francês Jean Maurice Faivre recebeu da coroa uma grande quantidade de terras e organizou os franceses em uma comunidade denominada “Colônia Tereza Cristina” (hoje pertence a Cândido de Abreu).




Os franceses foram vitimados malária e a febre amarela. Muitas famílias deixaram a colônia e saíram. Lá por por volta de 1.850, cruzando o Rio Ivaí, chegaram ao que é hoje Boa Ventura de São Roque (Pitanga ainda não existia). O nome foi escolhido devido a "aventura" que enfrentaram para passar pelas correntezas do rio e da mata fechada. Boa Ventura de São Roque também foi conhecida como“Grilo do Tigre”, por causa dos grileiros que invadiam as terras dos colonos. Quem não saia era assassinado.




Igreja Ucraniana de Boa Ventura de São Roque. A primeira foi construída em 1942. Foi reformada em madeira no ano de 1948. A terceira, atual (foto) é de 1992. O templo fica fora da cidade em um morro, na área rural, mas a distância é de apenas meio quilômetro e o trecho é calçado com paralelepípedo.




A Paróquia São Roque pertence a Diocese de Guarapuava. A festa do padroeiro é comemorada em agosto com grande festa.

O aniversário do município é comemorado em 18 de setembro, com a realização da Fest Ventura.



voltar