10/12/2021 - ENGENHEIRO BELTRÃO -

Engenheiro Beltrão: cidade irmã de Francisco Beltrão



Engenheiro Beltrão é uma cidade que integra a microrregião de Campo Mourão. Está localizada às margens da PR-317, que liga Campo Mourão (32 km) à Maringá (59 km). Pelo censo realizado em 2010, o município estava com 13.962 moradores, dos quais apenas 1.628 na área rural. Na estimativa de 2021, aparece com 13.962 habitantes. Em população ocupa a posição 134 entre os 399 municípios do Paraná. Em território é o 143º. O prato típico é "Leitão à Pururuca". A carne é desossada, assada na brasa por 6 horas e servida com tutu de feijão.




O município de Engenheiro Beltrão tem 5 distritos: Figueira do Oeste, Triângulo, Sertãozinho, Sussui e Ivailãndia. A cidade começou a surgir nos anos 50, quando o engenheiro civil, Francisco Gutierrez Beltrão, comprou do Estado uma grande área de terras entre os Rios Ivaí e Mourão. Ele era proprietário da Colonizadora Engenheiro Beltrão Ltda, a mesma que deu origem a cidade de Francisco Beltrão. Em 1951, Engenheiro Beltrão foi elevado à distrito e em 1954 à município. Inicialmente foi distrito de Campo Mourão e depois passou a pertencer a Peabiru. O nome é uma referência ao nome do proprietário da colonizadora. Quem nasce ou mora no município é denominado de "engenheiro-beltrense".




A principal avenida de Engenheiro Beltrão, é denomada "Sete de Setembro". Essa via de duas pistas tem cerca de 2 quilômetros e corta toda a cidade. A área urbana de Engenheiro Beltrão é bem arborizada. Apenas 20 por cento dos imóveis contam com a rede coletora de esgoto. A taxa de escolarização das crianças de 6 a 14 anos é de 98 por cento. Em PIB per capita está na posição 82 entre os 399 municípios do Paraná.




Outra extensa avenida de Engenheiro Beltrão é a "Zacarias de Goes". Tem 1 quilômetro e 300 metros. Essa chama a atenção pelas ciclovias de cada lado, pista de caminhada no canteiro central e iluminação totalmente em led.




Mas entre as vias de Engenheiro Beltrão, a mais extensa é a Avenida Ivaí. Com seus dois quilômetros em forma de arco, vai do trevo de acesso a cidade e corta áreas mais afastadas do centro e ao seu final cruza com as outras duas mais compridas. Na imagem acima um dos trechos da Avenida Ivaí.




Engenheiro Beltrão possui agências da Caixa Econômica Federal e também do Banco do Brasil. O município tem cerca de 4.700 imóveis residenciais na área urbana e outros 540 na zona rural. São 515 empresas comerciais e de prestação de serviços e outras 100 consideradas como do setor industrial. Entre as empresas da cidade estão a Coamo Agroindustrial, Mariatt Água Mineral, Damásio Móveis Rústicos, indústria de piscinas e a MS CABINES que produz cabines para máquinas rodoviárias, agrícolas, florestais, e projetos especiais. Por muitos anos, o município contou com a grande Sabaralcool, que foi desativada. A cidade tem uma emissora de rádio em FM. A principal riqueza do município está na agricultura. São 33 mil hectares de soja. O milho é plantado em 31 mil hectares. O rebanho bovino é estimado em 5 mil cabeças.




Em 2014, a rodovia que corta a cidade foi duplicada. E a exemplo do que ocorreu em Tuneiras do Oeste com o asfaltamento da BR-487 (Boiadeira), vários comerciantes reclamaram que as obras de viadutos e trincheiras fizeram cair as vendas, pois dificultou o acesso dos viajantes à cidade. "Agora eles passam direto por baixo da cidade", comentou um deles. O sistema de trincheira se faz necessário para garantir a segurança, isso em razão de que área urbana de Engenheiro Beltrão é cortada pela pista e os moradores se deslocam de um lado ao outro.




O aniversário de Engenheiro Beltrão é comemorado no dia 26 de novembro. A prefeitura promove eventos especiais como shows ao vivo, rodeio, concursos e a Expobeltrão, oportunidade em que é servido o prato típico Leitão à Pururuca. Ainda na área turística, Engenheiro Beltrão tem o "Parque da Gruta", com pista de caminhada, pequeno lago, ponte, santuário, museu e academia da terceira idade, mas as pessoas criticam a conservação do local.




Country Club de Engenheiro Beltrão. Foi inaugurado em 1973. Engenheiro Beltrão teve um time muito conhecidona região. Foi a AEREB (Associação Esportiva Recreativa Engenheiro Beltrão. Disputava as partidas no Estádio João Cavalcante de Menezes. Em janeiro de 2003, foi campeão da Taça Paraná de Amadores. Em 2004, o time virou profissional e disputou a segunda divisão estadual e também ficou com o título, mas atualmente está licendo junto a federação.




O Polo de Apoio Presencial de Engenheiro Beltrão foi inaugurado em 2008 e iniciou com os cursos de graduação em Pedagogia. Hoje oferece cursos de graduação em Administração Pública, História, Pedagogia e ainda o Curso de Especialização em Ensino de Filosofia no Ensino Médio, pela UEPG. Os polos de apoio presencial são unidades mantidas por Municípios ou Governos de Estado, para que os estudantes possam acompanhar os cursos a distância.




O Fórum da comarca de Engenheiro Beltrão, tem um design "clean", mas é imponente. O projeto é de autoria do arquiteto curitibano Alessandro Botega, e foi inaugurado em junho de 2014. Na área da saúde a cidade é atendida pela Santa Casa de Misericórdia.




A Paróquia Nossa Senhora das Graças integra a Diocese de Campo Mourão. O templo foi concluído em 1965. Na igreja está enterrada uma "capsula do tempo" com fotografias e documentos, que só poderá ser aberta em 2062, na comemoração dos 100 anos de instalação da paróquia.




Calçadão em frente à Igreja Matriz de Engenheiro Beltrão.


[ voltar ]