23/5/2021 - QUEDAS DO IGUAÇU -

Quedas do Iguaçu: surgiu como colônia polonesa



O município de Quedas do Iguaçu está localizado a 282 quilômetros de Campo Mourão. O Rio Iguaçu serve como divisa natural com São Jorge do Oeste, município onde oficialmente está localizada a Usina de Salto Osório. Muitos consideram que a hidrelétrica pertence a Quedas Iguaçu. Isso acontece pelo fato de que a ligação entre os dois municípios acontece por uma rodovia (PR-473), que passa sobre a barragem, e pouco antes dessa travessia tem a Vila Residencial Salto Osório e um Parque Aquático, ambos ainda em Quedas do Iguaçu.




Quedas do Iguaçu é uma cidade praticamente plana e "quadrada", com quase todas as principais ruas e avenidas em linha reta. Em 2010, o município, figurava na posição 69 entre os 399 do Paraná, com 30 mil 605 habitantes, dos quais 9.500 na área rural. Na estimativa realizada pelo IBGE em 2020, passou a contar com 34.409 moradores. Quarenta e dois por cento da cidade tem rede coletora de esgoto. O índice de escolarização de crianças de 6 a 14 anos é de 97 por cento.




Em Quedas do Iguaçu todas as ruas e avenidas são denominadas com nomes de árvores. As principais são: Pinheirais, Juazeiro,Kiri e Marfim. A cidade é cortada pela PR-473. No trecho urbano a rodovia passa a se chamar Avenida Marginal Ipê. No sentido Norte, a PR segue para Nova Laranjeiras (BR-272) e em direção ao Sul, faz ligação com São Jorge do Oeste. Também entra na cidade a PR-484, que faz ligação com Capitão Leônidas Marques ou então com a PR-471, via para Cascavel (passando por Catanduvas).




No perímetro urbano, Quedas do Iguaçu tem 7.827 imóveis residenciais. Outras 2.300 residências estão localizadas na área rural. A cidade possui cerca de 800 empresas comerciais e de prestação de serviços e 140 indústrias. Tem agências da Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil e três emissoras de rádio. Na educação conta com o Instituto Federal do Paraná que oferece cursos de nível técnico. Um deles é de informática. Em PIB per capita o município está na posição 121 entre os 399 do Paraná.




A principal empresa de Quedas do Iguaçu, e também uma das principais do Paraná, é a Araupel. A Araupel está localizada na área rural e exporta produtos para vários países. A principal atividade é agregar valor à madeira, fabricando forros, lambris, paredes, guarnições, rodapés, portas entre outros. Também produz madeira serrada e toras. A empresa é de constituição familiar e de capital 100 por cento brasileiro.




Em nossa visita, o setor de segurança autorizou a entrada para percorrer todo o pátio e as "ruas" do complexo da Araupel, mas por causa da pandemia não foi permitido entrar nos barracões industriais ou áreas administrativas. A indústria foi inaugurada em 1973 e conta com outra unidade em Guarapuava. A Araupel surgiu com a união de dois grupos madereiros: a Giacomet e Marodin. Também na área rural bem perto da Araupel está a Ibersul Papel e Celulose.




Outra empresa de destaque em Quedas do Iguaçu é a "Água Mineral Cristal Azul". O curioso é que a empresa surgiu como por acaso. Antigamente no local funcionava uma indústria de beneficiamento de cereais, que utilizava água extraída de um poço. Em 2003, um exame de laboratório para atestar a qualidade, revelou que a água era mineral. A partir daí, o grupo iniciou os procedimentos para atuar na nova atividade. Porém foram mais de 10 anos de empenho. A primeira etapa foi a autorização dos órgãos do meio ambiente e da área sanitária. Em seguida o processo de investimento. Assim, a "Cristal Azul" só entrou em atividades em 2014.




A principal praça de Quedas do Iguaçu é a "Pedro Alzide Girardi", também chamada de Praça São Pedro. Está localizada a cerca de 200 metros da Igreja Matriz. Aliás, a igreja não tem praça, apenas uma área ajardinada ao seu redor. A praça possui brinquedos para as crianças, coreto e fonte luminosa. Tem ainda uma área para shows e apresentações. É nesse espaço que a prefeitura organiza os eventos de Natal e Virada do Ano.




A Praça "Pedro Girardi" tem poucas "ruas" para caminhar. O maior espaço é de gramado. Fora da área central tem a "Praça São Cristóvão". Sobre o meio ambiente, o município tem grande reserva florestal para a produção de madeira com fins comerciais. É cortado pelos Rios Iguaçu, Guarani e Campo Novo. Este último é onde a Sanepar faz a captação para abastecimento da cidade.




O aniversário de Quedas do Iguaçu era comemorado no dia 15 de dezembro, mas em 2010, a comemoração passou a ser realizada em 18 de outubro, dada de fundação do município. Geralmente as festividades são marcadas por homenagens aos pioneiros. O principal evento é a Expo Quedas, realizado no Parque de Exposições José Richa. Entre as atrações destaque para os shows nacionais e etapa do Paranaense de Motocross. Geralmente os shows têm cobrança de ingresso.




A comarca de Quedas do Iguaçu foi criada no dia 24 de janeiro de 1986 e instalada em 5 de agosto do mesmo ano. Em 2010, foi elevada à entrância intermediária com a instalação da Vara Cível, Registros Públicos e Acidentes do Trabalho e Corregedoria do Foro Extrajudicial, instalação da Vara Criminal, da Infância e da Juventude e Família e de estatização do cartório cível.




Um prédio que chama a atenção de quem visita Quedas do Iguaçu é o do Centro Cultural. Inaugurado em março de 2014, é administrado pela Associação do Centro de Cultura e Sustentabilidade. Trata-se de uma entidade sem fins lucrativos. O espaço é dotado de teatro, sala de cinema, museu, salas de leitura, exposições e oficinas culturais. Possui ainda um palco externo. O município tem o Grupo Folclórico Polonês Jagoda, Orquestra da APAE e o CTG "Peleando a Saudade".




O comércio e a indústria são representados pela Associação Comercial cuja sigla é "ACIQI". Uma das campanhas é o show de premios durante o período natalino. Na Páscoa, as crianças das escolas municipais recebem ovos de chocolate em festa promovida pela prefeitura. Quedas do Iguaçu já teve um time no Campeonato Paranaense de Futebol: o antigo "União Quedas".




Quedas do Iguaçu teve início nos anos 30 com um projeto do Estado para ser um núcleo de famílias de origem polonesa. Esse trabalho ficou por conta da Companha Mercantil Paranaense, cuja sede era Curitiba. As terras foram legalizadas e começou uma grande divulgação que acabou atraindo famílias polonesas principalmente aquelas que estavam no Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Surgiu então a "Colônia Jagoda". Jagoda em polonês significa "fruto". Mais tarde passou a ser chamar Campo Novo. Até 18 de novembro de 1968 foi distrito de Laranjeiras do Sul. Com a emancipação ganhou o nome de "Quedas do Iguaçu".




A principal atividade agrícola é a cultura da soja com 21.500 hectares. O milho é plantado em 4.100 ha e o feijão em 3.350 ha. Quedas do Iguaçu é um grande produtor de frangos. O rebanho bovino é estimado em 55 mil cabeças. Os produtores contam com a Coasul Agroindustrial.

TRAGÉDIA - No final da tarde do dia 19 de setembro de 1973, Quedas do Iguaçu foi palco de uma tragédia. Uma balsa afundou no Rio Iguaçu com cerca de 70 pessoas que estavam em três caminhões, um táxi e um ônibus da empresa Cattani. Cerca de 40 morreram, a maioria moradores de Quedas do Iguaçu.




A Paróquia Imaculado Coração de Maria, pertence a Diocese de Guarapuava. Foi criada em outubro de 1954. A atual Igreja Matriz foi inaugurada em 1981.

[ voltar ]