6/1/2022 - SANTA MARIANA -

Santa Mariana



Santa Mariana é uma cidade localizada na microrregião de Cornélio Procópio, a 267 quilômetros de Campo Mourão. O perímetro urbano é às margens da BR-369, rodovia que liga Londrina até Ourinhos (São Paulo), no trecho compreendido entre as cidades de Cornélio Procópio e Bandeirantes. Pelo censo realizado em 2010, o município contava com 12 mil 435 habitantes. Na estimativa realizada em 2021, a população caiu para 11 mil 523 moradores.




Santa Mariana começou a se formar em 1934. Os pioneiros chegaram para plantar café, pois as terras eram muito férteis. Quatro anos depois se tornou distrito de Bandeirantes. Foi elevado a condição de município em 1947. O nome "Santa Mariana" é uma homenagem à Maria Balbina Procópio Junqueira, filha de Cornélio Procópio de Araújo Carvalho, que foi casada com Francisco da Cunha Junqueira, um dos desbravadores da região. Seu pai é nome do município vizinho de Cornélio Procópio.




Santa Mariana é um dos municípios brasileiros que viveu a chamada fase de ouro do café. A estação ferroviária foi inaugurada em 1948. Em 1972, a linha chegou a Cianorte, onde parou. O projeto era prosseguir até Umuarama, mas a geada negra que acabou com os cafezais do Paraná, acabou com vários sonhos, e a ferrovia começou a ser abandonada. Em 1981, o transporte de passageiros e cargas entre Maringá e Cianorte foi desativado e os trilhos abandonados. No mesmo ano também parou o trem de passageiros entre Maringá e Ourinhos. Hoje a linha é apenas para o transporte de trens cargueiros.




A estação de Santa Mariana foi abandonada, mas ainda existe a praça em que os passageiros se reuniam aquardando a chegada dos trens. Percebemos ao redor alguns prédios antigos que serviam de armazem onde eram depositados os produtos a serem transportados. Da riqueza do café, hoje ainda restam 320 hectares. Atualmente a principal lavoura é a da soja com 30 mil e 200 hectares. O milho tem 25 mil ha e a cana de açúcar ocupa 3.000 ha. O rebanho bovino do município é de 3 mil cabeças.

Um parte da Fazenda Palmeira, que começou o cultivo de café em 1942, ainda segue com a cultura em 200 hectares. A propriedade faz parte de um roteiro turístico conhecido como "Rota do Café". No local são produzidos cafés especiais. Trata-se de uma colônia com 30 famílias. Lá o visitante conhece todas as etapas da produção do café. As visitas precisam ser agendadas através de agências cadastradas.




Santa Mariana é sede de Comarca. Foi criada em janeiro de 1961 e instalada em dezembro de 1967. O primeiro juiz foi "Ely Rodrigues", Souza. Até nos dias de hoje funciona no mesmo prédio da inauguração.




O aniversário de Santa Mariana é comemorado no dia 11 de outubro. Geralmente a comemoração é com grande desfile no período noturno. É tradição a participação de fanfarras locais e de outras cidades. Outra festa é a de São Cristovão. O dia de São Cristóvão é 25 de julho, mas a festa é realizada em agosto no Dia dos Pais. E o que chama a atenção são os prêmios. No bingo tem até automóvel zero quilômetro.




Santa Mariana é uma cidade bem arborizada. A taxa de escolarização de crianças de 6 a 14 anos é de 98,2 por cento. Em PIB per capita ocupa a posição 163 entre os 399 municípios do Paraná. Quarenta e três por cento dos imóveis urbanos estão ligados à rede coletora de esgoto.




Santa Mariana tem 4 mil e 400 imóveis residenciais na área urbana e outros 250 na zona rural. Possui 415 empresas comerciais e de prestação de serviços e 30 indústrias. Tem uma emissora de rádio. Possui agência do Banco do Brasil, mas a cidade não tem unidade da Caixa Econômica Federal.




CURIOSIDADES: Na área central de Santa Mariana tem uma "arena" para apresentações de shows, eventos e atividades culturais. A cidade já teve um time no Campeonato Paranaense de Futebol. Participou da competição nos anos de 1961 e 1962, mas não conseguiu a classificação para a segunda fase. Uma pessoa que ficou famosa no município e virou notícia nacional e internacional foi Kotaro Okuyama, considerado o descobridor da uva rubi. No final dos anos 60, ele plantava "uva itália". Problemas climáticos afetaram a produção, mas ele percebeu que um cacho na estufa havia sofrido mutação. A nova variedade foi estudada e replantada, surgindo a "Uva Rubi". Nos anos 80 acabou se espalhando por várias localidades do Brasil. Ele foi tema de reportagens, inclusive no Japão.




Um dos pontos de encontro da população é o Parque da Pedreira. Durante a nossa visita em outubro/2021, o espaço passava por obras de revitalização. Em uma área rural, o município abriga a Estância Ecológica Guaicurus. O local foi sede de uma antiga fazenda de café nos anos 40. As edificações foram construídas por imigrantes suíços. São 150 hectares de reserva natural.




Percorremos praticamente todo o perímetro urbano de Santa Mariana e não encontramos nenhuma rua ou avenida com nome de cidade, flor, árvore ou aves. Todas as vias públicas são praticamente nominadas com nomes de pessoas.




A Paróquia Nossa Senhora Medianeira de Todas as Graças, foi criada em 8 de dezembro de 1942. No início pertenceu a Diocese de Jacarezinho. Hoje integra a Diocese de Cornélio Procópio.


[ voltar ]